Busca

O Projeto Looking Glass:

Esta página é uma reformatação da versão original publicada no Projeto Camelot.



O seguinte texto foi copiado do site de Bill Hamilton:


O comentário que se segue é da minha (Bill Hamilton) fonte ligada com fontes privilegiadas (de dentro dos projetos) que fez anotações sobre o Projeto Looking Glass e experimentos de Viagem no Tempo:

"Com relação ao LG (Looking Glass): Como o entendo, esse dispositivo (pelo menos a 3 ou 4 anos) não podia focalizar uma seqüência detalhada das atividades no futuro. Em outras palavras, não se podia ver exatamente o que acontecia como uma série de eventos. Foi me dito para considerar a idéia de multiverso combinada com o trabalho de Richard Gott em cosmic strings [cordas cósmicas]. O multiverso aparentemente é acessado quando o modo à frente é definido. Também foi me dito para considerar as opiniões fornecidas pela LG como um dos muito potenciais de realidades (pelo menos no modo de ver o futuro).

Também fui informado de que, recentemente, houve uma tentaiva de equipar gravadores de vídeo a serem enviados para o tempo a frente através do aparelho, assim, permitindo as pessoas do projeto negro/secreto, ganhar alguma introspecção no que possa vir a ocorrer.

Quando ouvi sobre isso, várias perguntas vieram a minha mente. A mais urgente delas era: se a câmera fosse enviada para frente em um tempo/espaço, ela seria capaz de gravar qualquer outra coisa do que o que estava imediatamente em frete das lentes dela? Quero dizer, se LG estivesse localizado no meio da instalação de Groom Lake, e os operadores quizessem ganhar informação do resultado de um conflito, digamos no Oriente Médio. Como um gravador poderia, preparado para gravar o que estava na frente das lentes dele, naquele local, colher qualquer informação no Oriente médio, se ele ainda estava preso no meio do deserto de Mojave quando ele chegasse no futuro??? Diabos! Alguma coisa importante poderia estar acontecendo por atrás da câmera e ela o perderia - um par de graus de mudança na direção da câmera permite um conjunto de eventos ser vistos, enquanto outros são completamente esquecidos, ainda mais eventos a meio mundo de distância.

Para responder a essa pergunta, meu contato não foi específico, apenas disse que as câmeras não se moviam; que a massa não se move na perspecitva de espaço-tempo. Contudo, tal item colocado dentro da atmosfera injetada, pode experienciar um tempo diferente, mesmo que brevemente. E, câmeras podem filmar dentro do gás ou ver imagens na atmosfera injetada como se fossem eventos refletindo na lente em volta e da coluna. Foi me dado a entender que a inclinação ou posicionamento dos eletromagnetos permitiria diferentes visões ou posições no ambiente a ser refletido na coluna de gás.

(Sinto-me confidente de que, pelo menos, dois anéis de eletromagnetos são empregados e que o resto do dispositivo é composto de um barril de gás*  injetado no barril. (Duas fontes diferentes indicaram que essas são as componentes básicas.) Esses magnetos rodam em direções diferentes, criando uma carga de alguma espécie. Então, o gás é injetado dentro do barril. Dependendo da direção do giro (estou certo que a velocidade, a inclinação e um monte de outros fatores também devem causar algum efeito) o espaço/tempo pode ser curvado para frente ou para trás em distâncias relativamente curtas ou longas até o presente. Tenho razão para acreditar que os cientistas completaram um mapa das exatas posições e velocidades dos magnetos necessárias a alcançar o tempo almejado tanto para frente como para trás.)

Aparentemente, as imagens dos eventos em lugares diferentes, relativas à localização do dispositivo podem ser capturadas e, em essência, refletidas fora do gás, fazendo com que ele se comporte como um ponto mecânico (aparelho usado para se ler mensagens quando se fala em público) ou bola de cristal, por falta de um exemplo melhor. Mas, não estou completamente certo de que a massa não se move ou que a massa não é afetada. Já que, também foi me dito, há muitos anos, que no ínicio do Projeto LG, um experimento envolvendo um sujeito de teste deu muito errado de alguma forma. Do que entendi, houve muito movimento significante de massa, durante aquele experimento, e terminou em uma morte horrível para o pobre do sujeito do teste. (Originalmente pensei que tivesse sido um macaco, mas descobri que houveram muitos sujeitos de teste que foram enviados, apesar de não saber com certeza que espécie estava envolvida no experimento que deu errado. Contudo, em minha pesquisa típica de lógica reversa para corolários, me diz que deveria haver muitos sujeitos de teste que conseguiram. Assim, estou certo de que quaisquer erros que foram feitos ou qualquer erro de cálculo há muito foi corrigido.)

Gostaria de lhe poder oferecer mais informações. Para o seu mérito, minhas fontes confirmaram a presença de eletromagnetos e um dispositivo parecido com um barril que é injetado com alguma espécie de gás [uma fonte independente declarou que esse gás é o argônio. Projeto Camelot]... Esses componentes parecem necessários para a função do LG como um dispositivo de visualização. E, sobre a mudança de massa ou movimento dentro do espaço-tempo... Realmente, não sei, já que, minhas fontes de informação apenas me diriam 'um tanto' do que eles virão ou experimentaram no tempo que eles estavam envolvidos nesse projeto. Mas, pode ser fundamental, baseado no que eles disseram, que haviam experimentos significantes no movimento da massa para trás e para frente do tempo, muitos dos quais foram bem sucedidos. Estou certo que muito foi descoberto e/ou refinado nesse processo desde então.

 As seguintes imagens foram criadas e  fornecidas por Dan Burisch.

Nota: a imagem não atribuída no site de Bill Hamilton é uma imagem de propriedade do filme "The Time Machine" (A Máquina do Tempo).

Texto em na segunda imagem: verde - área contendo 3 anéis em um dispositivo giroscópio; azul - área de percepção estranha; vermelha - percepção normal.

 


Título na imagem: Orientação Geral do Barril


  _____________________________



Bill Ryan e Bill Hamilton, abril 2006






Suporte o Projeto Avalon - faça uma doação:

Donate

Obrigado por sua ajuda.
Sua generosidade nos permite continuar nosso trabalho.

Bill Ryan

bill@projectavalon.net


unique visits